Segunda-feira, 10 de dezembro de 2018 | 01:48

Matérias - 16/04/2018 | 06h26m

Mianmar repatria primeira família de rohingyas

Mianmar
O governo de Mianmar anunciou domingo, 15, a repatriação de uma família composta por cinco membros que tinha fugido para Bangladesh, após a operação militar iniciada em agosto. Cerca de 690 mil pessoas da mesma etnia se refugiaram no país.

Foi o primeiro retorno entre os integrantes do povo rohingya que deixaram seus lares e pertences no estado ocidental de Rakain, devido a uma crise humanitária.

Os cinco parentes retornaram na manhã de sábado, a um campo de deslocados na cidade de Taungpyoletwei, informou o Comitê de Informação governamental, liderado pela líder de fato do governo birmanês, a Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, numa publicação no seu perfil do Facebook.

A família - composta por dois homens e três mulheres - é descrita no relato oficial como "muçulmanos". As autoridades de imigração determinarão "se eles viveram no país algum dia".

A publicação é acompanhada por fotografias nas quais se vê a família sendo submetida a exames médicos. Os integrantes passam também por um processo burocrático de identificação.