Domingo, 21 de outubro de 2018 | 03:39 Expediente | Anuncie Aqui
Buscar notícia
Sul Fluminense
HME realizará implante de próteses de joelho
Publicado em 10/10/2018 | 08h39m
 

Resende
O Hospital Municipal de Emergência, que acaba de completar 24 anos de fundação, continua recebendo investimentos voltados para a capacitação e qualificação de seus servidores e para a realização de novos procedimentos. Um bom exemplo desta política de valorização dos recursos humanos da unidade ocorreu na semana passada, quando os ortopedistas do hospital passaram por uma capacitação visando prepará-los para a realização de cirurgias de implantação de próteses de joelho - procedimento que, até agora, precisava ser feito fora do município.

De acordo com a direção do HME, para realizar o procedimento, além da capacitação dos ortopedistas, a prefeitura também abriu um processo licitatório para a compra de doze próteses. A aquisição faz parte de um projeto piloto que será desenvolvido pelo hospital e que atenderá, prioritariamente, os pacientes que apresentam quadros mais graves e que estão em maior sofrimento.

- A prefeitura enxergou a necessidade de complementar as possibilidades de cirurgia, pois as unidades que atendem nossos pacientes, como o INTO (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia), localizado no Rio de Janeiro, e o Hospital Dona Lindu, situado em Paraíba do Sul, estão com processos muito demorados, ou seja, nossa população está sendo prejudicada por essa demora. Então começamos a agir no sentido de capacitar nossos profissionais e comprar as próteses necessárias para as cirurgias - explica o responsável pela área de ortopedia do HME, Eugênio Cambraia.

Na semana passada, para apresentar as especificações das próteses que serão utilizadas nas cirurgias, representantes da empresa Ortosíntese, vencedora da licitação, estiveram no HME para instruir os ortopedistas sobre o uso, funcionamento e modelo das peças artificiais. Segundo Cambraia, as cirurgias deverão começar no mês de novembro e os primeiros beneficiados serão os pacientes cadastrados no programa Tratamento Fora do Domicílio (TFD), que estão em estado mais grave.

- Nosso objetivo é zerar as filas de espera ou pelo menos suprir as necessidades dos pacientes que aguardam pelo procedimento nas unidades situadas fora de Resende. Inicialmente para dar início ao projeto piloto, adquirimos apenas doze exemplares e vamos priorizar o atendimento de acordo com o grau de sofrimento do paciente. Em 2019, daremos continuidade ao trabalho, comprando novas próteses e ampliando o atendimento visando beneficiar todas as pessoas que estão na fila de espera - disse.

Investimentos
Na atual gestão, além das cirurgias de implantação de próteses de joelho, que terão início no próximo mês, o Hospital de Emergência também incluiu em seu quadro de procedimentos, as cirurgias de implantação de prótese de fêmur e a artrodese de coluna, consideradas de alta complexidade e que só eram realizadas fora do município, muitas vezes causando aos pacientes grandes sofrimentos, em função da longa fila de espera.

O secretário municipal de Saúde, Alexandre Vieira, destaca que agora, o objetivo da prefeitura é investir cada vez mais na estrutura do HME, que recebeu quase R$ 600 mil em novos equipamentos, e na capacitação dos profissionais, para que o HME, que é uma referência na região em atendimentos de urgência e emergência, também possa oferecer aos pacientes de Resende outros procedimentos importantes, sem que a população tenha que se deslocar para outros municípios.

Fotos: ASCOM/PMR

 
 
 
Leia também
• Penedo recebe Oktoberfest 2018
• Moradores de Pinheiral participam de capacitação profissional
• Defesa Civil interdita passarela de pedestres em ponte da RJ 145
> Mais notícias
Jornal VALESULONLINE - Notícias da Região Sul Fluminense - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por LogoMidia