Segunda-feira, 10 de dezembro de 2018 | 01:50

Matérias - 06/12/2018 | 07h56m

Construção da Ponte da Roseira está na penúltima etapa de obras

Barra do Piraí
Depois de duas fases concluídas, as obras na Ponte da Roseira entraram na terceira etapa, que está ligada à colocação de vigas, com fixação e concretagem. Após esta, a empreiteira começa a parte de construção dos acessos e contenção para que em seguida, haja a finalização da obra, com o arruamento. As obras estão sendo tocadas desde abril, e a previsão é que o empreendimento seja inaugurado - sem imprevistos - no final de 2018.

Considerada uma das mais importantes obras da atual gestão, a Ponte da Roseira teve o início das obras em 4 de abril deste ano, após trâmites burocráticos e licitatórios. Dentro do escopo da benfeitoria, após a demolição, trabalhadores da empreiteira promoveram a construção das cabeceiras, com colocação das vigas e sua fixação. Agora, a etapa de concretagem começa a mostrar como ficará a arquitetura da via. Ao todo, foram executados 84% do projeto.

A via está sendo erguida, passo a passo, respeitando o projeto original. É uma ponte em concreto, com 25 metros de extensão, e largura de 8 metros - incluindo calçada com 1,20 metros e pista de rolamento de 4 metros de largura. De acordo com o secretário de Obras Públicas da prefeitura, Wlader Dantas Pereira, os próximos passos são a construção dos acessos e contenção para que haja em seguida, o arruamento e finalização.

“Estamos fazendo tudo e acompanhando da melhor forma possível, com planejamento, sem correr. Sabemos da importância dessa passagem para os moradores. Desde que assumimos, temos ciência de que a Ponte da Roseira sairia do papel. Podem ter a mais plena certeza de que se trata de uma obra grande, mas que vai trazer dignidade aos moradores deste bairro”, completa Wlader.

O secretário ponderou sobre a necessidade feita pelo Instituto Nacional do Ambiente (Inea), solicitado um aditivo de valor ao contrato original com objetivo de atender exigências propostas pelo órgão. O valor original era de pouco mais de R$ 727 mil, e, com o aditivo, de pouco mais de R$ 181 mil, chegou ao contrato final de cerca de R$ 908 mil.

“O aditivo foi devido ao aumento das estacas, levantamento das cabeceiras, construção do muro gabião e a concretagem da laje. Tudo isso porque o Inea exigiu que a ponte subisse mais um metro além do projeto”, frisa Wlader, acrescentando que a data prevista de inauguração é 22 de dezembro.

Fotos: PMBP