Sexta-feira, 23 de agosto de 2019 | 03:33

Matérias - 09/02/2019 | 20h40m

Professor critica ensino da Febam e omissão do clero

O professor Jefferson de Araújo Marinho teve foto e chamada da entrevista concedida à jornalista Eliete Fonseca, na edição do jornal Evolução Vila Nova nº 8, de abril de 1999.

De acordo com o profissional, a qualidade do ensino ministrado na Fundação Educacional de Barra Mansa (Febam) foi prejudicada com a demissão, por telegrama, dos profissionais da Casa.

Segundo Marinho, membro participante da Igreja Matriz de São Sebastião, no Centro de Barra Mansa, “o sofrimento passado pelos colegas de trabalho e familiares não era tema de discussão do clero e que os envolvidos também eram devotos e frequentavam a igreja”.

O telegrama chegou à residência dos profissionais da Febam dia 23 de dezembro de 1998, ato assinado pela prefeita Inês Pandeló (PT) e pela secretária municipal de Educação, Maria José Bruno.

Também na capa, outras manchetes como “Longe do Vila Nova, Coronel fala por que deixou o clube”; “Projeto Paz & Bem” e “Caso Cleydson: mãe conta a trajetória do caso de amor e sofrimento que durou 7 anos”.

Foto: Eliete Fonseca