Domingo, 22 de setembro de 2019 | 06:47

Quatis - 24/05/2019 | 07h45m

Agricultor Mirim produz verduras e legumes

A produção mensal do Programa Produtor Mirim, uma das ações de inclusão social para adolescentes de baixa renda realizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, alcança atualmente 780 quilos de verduras e legumes. As informações a respeito do projeto foram atualizadas quarta-feira, 22, pelo prefeito Bruno de Souza (MDB).

Na semana passada, o prefeito recebeu em seu gabinete, o secretário de Agropecuária de Rio das Flores, Rodrigo Novaes, que manifestou o interesse de implantar um projeto social com as mesmas especificações naquela cidade. Participaram também deste encontro o coordenador de agricultura familiar e solidária, Álamo Rodrigues Vilares, e o técnico agrícola Estevão Stéfano de Oliveira, ambos de Rio das Flores, além do técnico agrícola Paulo Sérgio de Aguiar Coelho, um dos responsáveis pelo Programa Produtor Mirim em Quatis.

- É motivo de grande satisfação para a nossa administração saber que o Produtor Mirim está despertando a atenção e o reconhecimento de outros municípios do Estado do Rio de Janeiro. A nossa satisfação está principalmente no fato de que este projeto se consolida cada vez mais como uma iniciativa de grande alcance social na formação cidadã dos nossos adolescentes - declarou o prefeito.

A produção mensal do Produtor Mirim inclui alface, couve, repolho, cebolinha, salsinha, taioba, beterraba, berinjela e jiló, entre outras hortaliças. No caso do plantio de alface, são cultivadas quatro espécies desta verdura: americana, lisa, refolhada e hanson. Com relação ao plantio de couve, são cultivadas as seguintes espécies: manteiga, roxa, gigante e chinesa.

A colheita semanal é doada para cada um dos 60 adolescentes atendidos atualmente pelo projeto e para 25 famílias de baixa renda da cidade cadastradas por outros programas da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, totalizando, portanto, 85 cestas de verduras e legumes distribuídas toda semana.

Sob a coordenação da pedagoga Marise Ferrari, o Programa Produtor Mirim é desenvolvido na cidade em duas áreas, uma delas no bairro Jardim Pollastri, ao lado do escritório local da EMATER - RJ (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro), cujo tamanho é de 450 m², e a outra no CRAS do Centro (Centro de Referência de Assistência Social). A horta neste local ocupa uma área aproximada de 300 m².

O processo de aprendizado dos adolescentes no cultivo das hortaliças passa pela produção de mudas em viveiros próprios; o preparo dos canteiros, seguido pelo plantio das mudas; a irrigação; e a colheita. Na horta do Jardim Pollastri, as verduras e legumes são regadas diariamente, enquanto na horta do CRAS o processo acontece apenas uma vez por semana. Isso porque nesta área o plantio é feito em covas abertas no próprio gramado, “e, tecnicamente, a grama não permite que a água evapore de maneira tão rápida, possibilitando uma irrigação mais espaçada na semana”, conforme explicou o técnico agrícola Paulo Sérgio de Aguiar Coelho.

Após o encontro no gabinete, os representantes de Rio Flores visitaram as hortas nas quais o Programa Produtor Mirim é realizado. O secretário de Agropecuária daquele município, Rodrigo Novaes, declarou que “o conhecimento mais aprofundado sobre o Produtor Mirim fortaleceu ainda mais a determinação da Secretaria de Agropecuária de Rio das Flores em implantar um projeto com as mesmas características na cidade”.

Habitado por mais de nove mil moradores, Rio das Flores tem a agropecuária como uma das suas duas atividades econômicas principais - a outra é o turismo. Para o secretário, “a criação do projeto iria, portanto, de encontro, a uma vocação natural da cidade ao segmento da agricultura, além de oferecer perspectivas de futuro aos adolescentes residentes no município”.

- O prefeito da nossa cidade, Vicente Guedes (PPS), tomou conhecimento do Programa Agricultor Mirim, de Quatis, e nos enviou para conhecer o projeto. Saímos de Quatis com um interesse ainda maior em criar este iniciativa em Rio das Flores por dois objetivos básicos: ampliar as ações no setor da agricultura e motivar os adolescentes a se interessar por esta atividade que gera renda e contribui para o desenvolvimento econômico - disse o secretário.