Domingo, 22 de setembro de 2019 | 07:01

Resende - 24/05/2019 | 07h49m

E. M. Esther Politi recebe projeto “Defsa Civil nas Escolas”

Orientar os profissionais da Educação do município com informações técnicas e práticas sobre primeiros socorros e situações de emergência é o objetivo do projeto “Defesa Civil nas Escolas”, promovido pela prefeitura. A elaboração do cronograma e as atividades estão sendo desenvolvidas pela Defesa Civil do município e a Secretaria Municipal de Educação. A Escola Municipal Esther Politi, situada no bairro Fazenda da Barra I, será contemplada com o projeto, a partir da palestra de noções sobre o tema “Primeiros Socorros”, na terça-feira, 28. A palestra será ministrada para turmas do corpo docente e do setor administrativo, divididas em dois períodos: de 9 às 11 e de 15 às 17h.

O projeto, iniciativa da Defesa Civil, foi planejado para atender as 63 unidades da rede pública municipal de ensino, que possui mais de 14 mil alunos. O plano piloto do projeto foi executado na quarta-feira, na Escola Municipal Algodão Doce, com a participação de aproximadamente 35 funcionários, durante a reunião de Conselho de Classe, entre 8 e 16h. Na parte da manhã, os profissionais da área tiveram a oportunidade de aprender em relação aos conhecimentos básicos de primeiros socorros. No período da tarde, a temática foi relacionada à prevenção e combate ao incêndio, com dados técnicos e demonstrações.

O diretor-geral da Defesa Civil do município, Flávio Germano da Silva, explicou como será a implantação do projeto em toda rede de ensino municipal, lembrando que o planejamento prioriza as unidades instaladas em regiões mais afastadas do Centro.

- A intenção é realizar este trabalho num ciclo com quatro etapas: primeiros socorros; prevenção e combate a incêndio; educação ambiental; e plano de emergência. Todas as escolas serão inseridas de forma gradual e também uniforme no contexto, ou seja, por etapa. As unidades de ensino mais afastadas e localizadas em rotas de difícil acesso serão as primeiras beneficiadas, por exemplo, aquelas da região das Barras. Nestes casos, um atendimento do Corpo de Bombeiros, por mais eficiente que seja, contará com o elemento de imprevisibilidade do fluxo das vias de acesso, como a Rodovia Presidente Dutra. Por isso, todos deverão estar preparados para os primeiros cuidados em situações de risco. Damos ensinamentos com demonstrações que englobam várias ocorrências críticas, tais como: reanimação cardiopulmonar; imobilização; controle de hemorragia; e situações que envolvem fraturas, queimaduras e engasgo, entre outras - destacou.

Flávio Germano da Silva acrescentou que as escolas vão contar com profissionais ainda mais preparados para possíveis casos que necessitem destes conhecimentos específicos. “O planejamento prevê que a maioria dos profissionais será contemplada com as informações técnicas, além de poder desenvolver habilidades diante dos recursos de existência obrigatória (exemplo, extintor de incêndio) para efetuar o socorro. Também estamos estudando a viabilidade do envolvimento de alunos do Ensino Fundamental no segmento sobre Educação Ambiental e no simulado da rota de fuga dentro do plano de emergência; este engajamento nas escolas refletirá em adultos mais conscientes e instruídos. Todas as ações serão bem coordenadas para que os profissionais sejam remanejados sem haver prejuízo das aulas”, reforçou.

DICAS DE UTILIDADE PÚBLICA
Outro fator importante, segundo o diretor-geral da Defesa Civil, é dar ampla divulgação aos telefones de emergência.

- Queremos disseminar dicas de grande utilidade pública e difundir o trabalho da Defesa Civil. Para casos de afogamento, incêndio, vazamento de gás e explosão, a população deve acionar o Corpo de Bombeiros, através do número 193. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) atua em questões como mal súbito e sangramento, entre outros socorros com vítimas, o número é 192. A Defesa Civil o telefone é 199, direcionado para desmoronamentos, deslizamentos de terra, alagamentos e inundações. As ligações são gratuitas. É importante que as pessoas saibam diferenciar estes serviços públicos, pois ganham tempo e vida com o acionamento correto - mencionou.

A equipe da Defesa Civil conta com 11 profissionais, entre eles, bombeiro civil, especialistas em resgate e RADA/RAR (Resgate em Áreas de Difícil Acesso/Resgate de Alto Risco) e graduando em enfermagem. Além do curso de RADA/RAR, o diretor-geral possui as seguintes formações técnicas: Segurança do Trabalho; Química; Meio Ambiente; e Contabilidade. Flávio Germano da Silva, é instrutor de Brigada de Incêndio, tem especialização em Segurança contra Incêndio, Explosão e Pânico.