Sexta-feira, 23 de agosto de 2019 | 04:18

Matérias - 11/07/2019 | 09h34m

Abertas inscrições para curso de Pintura em Pano de Prato

Pinheiral
Iniciaram quarta-feira, 10, as matrículas para o curso gratuito de Pintura em Pano de Prato para pais e responsáveis de alunos da Escola Municipal Paulo Freire. As inscrições podem ser realizadas até sexta-feira, 12, presencialmente na secretaria da escola, de 7 às 19h, pois o curso iniciará na segunda-feira, 15.

O projeto teve a idealização do Gabinete da Vice-Prefeitura de Pinheiral em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e a direção da escola com a intenção de criar uma Escola de Pais formada por mães, pais e responsáveis dos alunos da Unidade Escolar, com objetivo de fortalecer a aproximação entre responsáveis e escola, gerando uma possibilidade de complemento para a renda familiar.

A criação do curso visa ainda diminuir o alto índice de desemprego e de famílias que sobrevivem somente de recursos oriundos de programas como Bolsa Família. O curso tem como objetivo desenvolver o empreendedorismo através de orientação profissional, bem como, a autoestima nos integrantes da Escola de Pais, possibilitando uma contribuição na renda familiar, com a venda do produto. Inicialmente o curso com monitoria através de trabalho voluntário terá duração de dois meses.

A grade curricular compreende por noções de empreendedorismo, teóricas para o curso de pintura em pano de prato, preparação dos tecidos para receber a pintura (recorte e costura), prática de pintura em molde vazado e prática de pintura em tecido, sendo que, todo o material a ser utilizado será disponibilizado gratuitamente aos alunos, por ter sido totalmente doado. Ao final da capacitação, será realizada uma cerimônia de conclusão de curso com entrega de certificados e um stand de vendas dos materiais produzidos durante as aulas.

 “Nosso objetivo é ampliar para o munícipio, mas agora precisamos testar a viabilidade desse projeto e parece que tudo irá caminhar para um curso de sucesso. Faremos o possível para ajudar qualquer pessoa que queira fazer o curso, como por exemplo, um caso de uma mãe que veio falar comigo que não tinha como ir de manhã porque tinha um filho pequeno e então, conversando com a direção da escola, entendemos que a mãe deve levar o filho também, que iremos então desenvolver políticas públicas para os dois, tanto para a criança quanto para a mãe”, disse a vice-prefeita Sediene Maia.

Foto: PMP