Sexta-feira, 18 de outubro de 2019 | 09:16

Volta Redonda - 11/07/2019 | 13h50m

Volta Redonda fará parte do Caminho Cervejeiro

O município fará parte da rota turística, cultural e gastronômica Caminho Cervejeiro do Sul Fluminense, que será implantado até o final de 2019 pela associação Cervasul (Cervejarias Artesanais do sul Fluminense), com apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas). Na última semana, um grupo formado por representes da associação, do Sebrae e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Volta Redonda fez um percurso piloto do roteiro turístico para avaliar as cervejarias previamente selecionadas.

A associação reúne cervejarias em nove cidades da região com atrativos turísticos e localização privilegiada, cirando um formato propício para realizar uma rota cervejeira com grande potencial turístico e econômico. Juntas, essas cervejarias produzem uma média de 60 mil litros por mês.

Em Volta Redonda, foram selecionadas duas cervejarias: a Hays e a Paranoide. Porém, o caminho ainda inclui fábricas em Piraí, Ipiabas (distrito de Barra do Piraí), Resende, Serrinha do Alambari (distrito de Resende), Itatiaia (Penedo), Miguel Pereira, Eng. Paulo de Frontin e Valença.    

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Volta Redonda, o Caminho Cervejeiro do Sul Fluminense visa valorizar as microcervejarias locais, propiciando ao turista a experiência de degustar as receitas destas fábricas e conhecer um pouco de sua história. 

“A ideia não é apenas desfrutar o prazer de beber cerveja com qualidade, mas oportunizar mais experiências com as cidades que as abrigam. Para alcançar esse objetivo, o grupo que fez o piloto do percurso avaliou as potencialidades das fábricas escolhidas, destacou pontos fortes e fracos, para fortalecer o Caminho Cervejeiro do Sul Fluminense”, afirmou Joselito, contando que a associação quer ainda implantar o Selo Cervasul de qualidade.

O prefeito Samuca Silva, lembrou que Volta Redonda desenvolve e apoia iniciativas de fortalecimento do setor de gastronomia, como o circuito Volta de Boteco, que elegeu o melhor petisco do município no mês passado. “A união das cervejarias da região num roteiro turístico vai atrair mais visitantes, fomentar o negócio e movimentar toda economia local. Volta Redonda não poderia ficar de fora deste circuito”, disse Samuca.