Sexta-feira, 10 de julho de 2020 | 04:10

Editorial - 18/11/2019 | 15h10m

Barra Mansa e a eleição 2020

Acompanho diariamente e com frequência, textos nas redes sociais sobre possíveis candidatos aos cargos de prefeito e vereador para a eleição municipal de outubro do próximo ano. Analiso muito tais postagens, pessoas (passado, presente e futuro) e sem referência a nomes de autores nem a textos, observo que ações no Judiciário local começam a ser validadas. Com tais iniciativas, o que tenho convicção e atualmente no curso de Direito, segundo período e a caminho do terceiro, chego próxima a uma conclusão bem acertada: que somente um juiz pode colocar os fatos tais como são e são sem rodeios nem meias palavras diante de tantas gravidades de acusações morais, intelectuais, pessoais, éticas, de imagem, identidade e todo tipo de situação que, no CÓDIGO DE DIREITO CIVIL e ainda na Constituição da República Federativa do Brasil encontrem palavras à altura para fazer com que os autores com toda documentação, que valha sua identificação pessoal possa pagar pelo feito.

O que mais observo e nos meus mais de 30 anos no Jornalismo Profissional presenciei foram pessoas “devorando” de tudo quanto é jeito candidatos e seus grupos para “validarem a todo o custo”, um cargo ou “boquinha” nos Poderes Públicos locais, sejam no Executivo ou no Legislativo.

E centenas de vezes, enganada pelos discursos de muitos, confeccionei matérias, fiz fotos e dei vista a todo tipo de “enganador avulso” sem em nenhum momento, em nenhum momento, perceber que tinha naquela boa atitude de Profissional da Imprensa Legalizada e Documentada, um futuro cargo nas esferas públicas graças à minha ação gratuita como Jornalista.

Hoje, chego à conclusão certeira, que somente o JUDICIÁRIO pode levar ao fim o que muitos começam a fazer nas redes sociais: humilham, xingam, denigrem, emitem opiniões perversas, alfinetam, excomungam sem dó nem piedade nomes e todo tipo de parentesco às custas de aparecimento, divulgação gratuita e espontânea da identidade e grupos, validando assim, o amor ao ódio, à visão péssima que se deve ter do município de Barra Mansa (RJ) e de todos aqueles que, inocente ou não, servidor de carreira, concursado, prestador de serviços ou contratados fazem parte de um cargo nos PODERES EXECUTIVO e/ou LEGISLATIVO.

Passa da hora e chegou a hora do JUDICIÁRIO fazer sua parte e muito bem feita, colocando os pingos nos “is” do que acontece nas redes sociais, porque tudo tem seu tempo, hora e limite. Aliás, três elementos, que estão com data vencida e acredito, faz tempo.

Eliete Fonseca
Jornalista Profissional – Registro MTE 18.902/RJ