Domingo, 15 de dezembro de 2019 | 00:14

Editorial - 20/11/2019 | 20h33m

Barra Mansa e sua publicidade

Um ano antes da eleição municipal de 2020, Barra Mansa (RJ) alcança nas redes sociais, postagens e comentários, que desenham o que é o famoso tradicionalismo vivido em cada centímetro de calçada dos perímetros urbanos, dos bairros, distritos e afins.

Áreas como as de sempre (Saúde e Educação) têm o mesmo nível de postagens somadas à segurança pública, meio ambiente e todo tipo de situação que valha o carimbo de verbas públicas voltadas para manter os Poderes Executivo e Legislativo local com seus 19 vereadores e dezenas de assessores do mandato 2017/2020.

Curioso é perceber, que os mesmos nomes, que embalam a vida política da cidade há mais de cinco décadas ainda permanecem e querem ficar na mesma situação. Isso tudo com o mesmo grupo predominante empurrando as mesmas peças do jogo político e mandatário.

Como explicar para um jovem de bairro periférico, cujas portas jamais abrirão a seu favor, uma engrenagem de um município como Barra Mansa (RJ) com seus quase 200 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)?

Como explicar, que verbas chegam ao Executivo para que áreas como Saúde e Educação sejam as melhores em 24 horas – o que não são e isso as recentes postagens nas redes sociais provam e comprovam dia a dia –, validando o emprego de tanto recurso público que, aliás, aos olhos de todo mortal, NADA PASSAM PELO CRIVO DE ÓRGÃOS FISCALIZADORES? E se um vereador ousar ser fiscalizador, as portas do Executivo imediatamente são fechadas à sua passagem!?.

Enquanto Barra Mansa (RJ) avança em denúncias diárias de algo não feito e que podia ter outro destino pelas ditas autoridades públicas, pessoas morrem sem atendimento médico digno, escolas públicas têm obras paralisadas, marco histórico da cidade tem obra inacabada após 24 meses de verba recebida pelo ente público, servidor público do município vive sem aumento do Executivo desde o primeiro dia do atual mandato, ou seja, vive desde 1º de janeiro de 2017 SEM AUMENTO em seu contracheque com tudo a aumentar no comércio varejista; bancos vivem a sugar o mesmo servidor, ciente de que não há aumento e o empréstimo é a única alternativa para massacrar ainda mais a vida simples de muitos menos informados do andamento da classe dominante, que passa muito bem e às custas da máquina pública que equilibra, dá vida e manuseia o dinheiro vindo dos governos federal e estadual para tocar a rotina de Barra Mansa (RJ).

Nada explica o que Barra Mansa (RJ) atravessa. O Ministério Público devia abrir um espaço para maior fiscalização das contas do Executivo e do Legislativo diante do que se verifica nas redes sociais referentes ao papel de cada empossado no cargo público para validar o pleito eleitoral de outubro de 2016.

Cada patrimônio devia ser fiscalizado bem como a participação nos Conselhos Municipais e seus integrantes, como ganham para ali assinar documentos, aliás, documentos vistos e tocados por mãos singulares em seus destinos.

Na contramão disso tudo, famílias e dezenas, vivem à míngua de reclamações na internet, nas portas das escolas públicas, nas portas de postos de saúde, nas portas de vereadores, nas portas vazias de prestação de serviços, mas ávidas para a continuidade nos cargos públicos e outros que até o momento perderam a oportunidade de ficar, vivem às esquinas buscando o retorno à facilidade do cargo público, onde nada se fiscaliza e tudo se troca pela vida digna do cidadão humilde barra-mansense que vislumbra a aproximação de nova eleição que dê a discursos vazios e vagos de novas realizações, o Poder e Direito Legal a outros que ficarão de 1º de janeiro de 2021 a 2024, a se beneficiar da tão imponente e rica intocada administração pública municipal e seu comandado legislativo para os mesmos se beneficiarem e os seus.

Viva a publicidade que Barra Mansa (RJ) tem nas redes sociais. Que seus idealizadores mantenham as mesmas dinâmicas para que o Ministério Público leve isso tudo ao cabo da FISCALIZAÇÃO, porque os mais jovens precisam e devem ter uma Barra Mansa (RJ) melhor e que represente, de fato, um município de todos e para todos, sem discriminação nem distinção, porque como está não pode ficar nem continuar.

Eliete Fonseca
Jornalista Profissional – Registro MTE 18.902/RJ