Domingo, 15 de dezembro de 2019 | 00:14

Matérias - 29/11/2019 | 08h42m

Parque arqueológico São João Marcos recebeu o secretário Ruan Lira

Rio Claro
O Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos recebeu a visita do secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa, Ruan Lira. O prefeito José Osmar e outras autoridades também compareceram ao local.

Os visitantes foram recepcionados com uma caracterização feita em homenagem ao fundador da antiga cidade de São João Marcos, João Machado Pereira. Além do almoço, o evento também contou com uma roda de capoeira.

Mantido pela Light e o Governo do Estado, através da Lei de Incentivo à cultura, o parque foi aberto ao público em 2011, após ter ficado inutilizado por cerca de 70 anos. Christina Lima, do Instituto Cidade Vida, instituição responsável pela gestão do local, explica que o espaço conta com um calendário cultural temático, que acontece no primeiro sábado de cada mês.

Além disso, os visitantes podem percorrer toda a trilha do Caminho Imperial, aprender um pouco mais sobre hidrelétricas e energia renovável, conhecer o Espaço de Leitura Fagundes Varela e o Centro de Memória, que apresenta a história da cidade, com destaque para a possibilidade de rever fatos históricos através da realidade aumentada. Há também um quiosque com opções de lanche e refeição, mas para esta última é necessário realizar agendamento prévio. A culinária do parque, inclusive, é baseada no caderno de receitas da Dona Cidinha, antiga moradora da cidade.

Outro atrativo é o Programa Educativo Cultural, que oferece a opção de agendar visitas guiadas, transporte e alimentação para escolas públicas oriundas das áreas de concessão da Light. Christina Lima alerta que é sempre importante acompanhar as redes sociais do parque, já que devido às condições climáticas, como o mau tempo, a programação pode sofrer alterações.

O local que hoje abriga o Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos era sede do município que originou seu nome e que teve o seu auge durante o ciclo do café, época em que residiam no local cerca de 18 mil habitantes, desses, 8 mil eram escravos que trabalhavam nas fazendas. Em 1940 a cidade foi destruída, através de uma inundação, para dar lugar a Usina de Fontes Nova. No ano de 1990, as ruínas do centro histórico de São João Marcos, que fazem parte do parque, foram tombadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Interessados em visitar o espaço podem comparecer de quarta a sexta-feira, de 10 às 16h, e sábados e domingos, de 9 às 17h. O parque fica na Estrada RJ149 (estrada Rio Claro - Mangaratiba) Km 20, e funciona inclusive aos feriados. A entrada e o estacionamento são gratuitos.