Segunda-feira, 13 de julho de 2020 | 20:16

Matérias - 20/03/2020 | 14h04m

Redes Pública e Privada de Saúde se unem no combate ao novo coronavírus

Volta Redonda
A prefeitura, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Unimed Volta Redonda e o Hospital Hinja firmaram parceria no combate ao novo coronavírus (Sars-Cov-2). O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, e representantes das duas instituições privadas do município reuniram-se na manhã de sexta-feira, 20, e acertaram a implantação do Centro Especializado em Doenças Respiratórias do município de Volta Redonda.

O atendimento para conveniados de planos de saúde e usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) começa na próxima semana, no Centro Médico do Hinja, no Retiro.

 “Estamos vivendo um momento de pandemia. É hora de unir forças para minimizar o efeito do vírus em Volta Redonda. Criamos o Plano Municipal de Contingência de Enfrentamento ao Coronavírus. Estamos trabalhando na prevenção, já que não temos casos confirmados de Covid-19 no município. Mas também temos que preparar a cidade para atender a população em caso de agravamento de infecção por coronavírus”, disse Samuca.

“Importante apresentar ao município alternativas de combate ao vírus. Esse centro de doenças respiratórias será o diferencial, caso Volta Redonda precise”, disse Gothardo Lopes Netto, que integra a diretoria do Hospital Hinja.

O presidente da Unimed-VR, Luiz Paulo Tostes Coimbra, que participou do encontro, esteve no gabinete do prefeito antes do encontro com a diretoria do Hinja e manifestou o desejo de atuar em conjunto com a rede pública no combate ao coronavírus. “É hora de pensar em saúde para todos. Com essa atitude, estamos cuidando dos moradores da cidade onde atuamos”, falou.

De acordo com o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, essa parceria vem para somar às medidas adotadas na Rede Municipal de Saúde para prevenir a infecção pelo novo coronavírus e tratar pacientes afetados pela Covid-19. Estão suspensas as cirurgias eletivas nos hospitais públicos, com exceção das cirurgias oncológicas e cardiovasculares, por tempo indeterminado. Os hospitais só realizarão procedimentos cirúrgicos de urgência e emergência.

Além disso, quatro unidades básicas de saúde funcionam em horário estendido. As UBSFs dos bairros 249, Vila Mury, Volta Grande e São João estão abertas até 22h. E também estão preparados leitos para internação destes pacientes no Centro Municipal de Saúde (antigo Santa Margarida) e Hospital do Idoso.

Alfredo acrescentou que na próxima semana, os médicos especialistas, que atuam na média complexidade, também serão disponibilizados para atuarem na atenção primária e Rede de Urgência e Emergência (RUE). “Este atendimento é prioridade no momento”, afirmou.