Quarta-feira, 15 de julho de 2020 | 09:11

Editorial - 11/06/2020 | 10h07m

Força da internet em Barra Mansa

Há anos e diariamente acompanho as postagens de muitos grupos do município de Barra Mansa (RJ) nas redes sociais.

Assuntos envolvendo áreas como Educação, Saúde, Meio Ambiente, Segurança, Saneamento Básico e Política invadem a tela do meu computador. Analiso os fatos, interpreto e aqui fico a lamentar a incapacidade dos mais jovens e menos esclarecidos, vítimas dos mesmos grupos, que dominam as contas públicas há décadas e ali ficam intocáveis, envidraçados e vivendo às custas da fartura como se Deuses do Olimpo fossem. Nada e ninguém, mas absolutamente ninguém tem a capacidade de sequer tocá-los, porque estão e respiram acima do BEM e do MAL.

Sobre grupos e personagens, que evidenciam e sem pagar um centavo para isso, fatos e fotos, olhos que estão distantes do cenário local começam a ter atenção sobre como é a rotina do município onde nada abala a estrutura do PODER dominante e sua esfera de subordinado. Nada mesmo.

Embalada no ditado “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura” e na força das postagens dos grupos sociais e outros personagens “autônomos, justiceiros, verdadeiros, reais e sem subordinação ao Poder Político dominante, suas instituições e seu comando decano”, observei a atuação do partido NOVO e sua utilidade em Barra Mansa (RJ) numa esfera do Executivo e Legislativo.

Aqui respiramos personagens da VELHA POLÍTICA. Os presidentes dos partidos atuais – TODOS – são ligados e descendentes da mesma VELHA POLÍTICA, manuseando novos nomes, que jamais conseguirão sair do mesmo destino: ou assinam documentos sem ter ciência da consequência ou serão cortados do meio custe a quem custar. Todos, sem exceção nem a mínima chance de honestidade têm atrás de si. Os mesmos ditos poderosos, que há décadas tocam cada centavo das verbas públicas, deliciando-se para si e para os seus, a imensa quantidade de dinheiro sem prestar conta realmente do benefício à população e o resultado é o que temos: uma Barra Mansa INTEIRA:
sucateada,

destruída,

mutilada e

esquartejada.

Uma Barra Mansa vítima dos mesmos, para os mesmos e os seus.

Aqui, afirmo com frequência: lamento pelos mais jovens e menos esclarecidos.

Eliete Fonseca
Jornalista Profissional
Registro no MTE 18.902/RJ