Quinta-feira, 17 de junho de 2021 | 00:34

Matérias - 01/05/2021 | 13h01m

Exposição homenageia Roberto Carlos

Resende
A Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda preparou mais uma edição do projeto “Arte na Capa”, trazendo nostalgia para aqueles que fizeram parte desta história e o conhecimento para os da nova geração. No mês de maio a mostra homenageará os 80 anos do “rei” Roberto Carlos. A inauguração acontece no dia 3 de maio e a exposição fica disponível até o dia 28 de maio, no Museu da Imagem e do Som (MIS).  

O “Arte na Capa - Roberto Carlos 80 anos”, como de costume mensalmente, fica disponível para visitação gratuita de segunda a sexta-feira, de 12 às 18h, no MIS, na Rua Dr. Luiz da Rocha Miranda, no Centro Histórico. A proposta é promover uma verdadeira viagem no tempo e relembrar os vinis que marcaram época por décadas.

Para o presidente da Casa da Casa da Cultura Macedo Miranda, Thiago Zaidan, órgão responsável pelo MIS de Resende, o projeto ‘Arte na Capa’ também tem como objetivo valorizar os artistas que criaram as capas em exposição. 

- São artistas gráficos, fotógrafos, pintores e desenhistas que estão por trás da criação destas capas. Eles tinham como objetivo criar uma embalagem atrativa para vender o produto final: o disco. A homenagem na edição de maio celebra o nome mais importante da Música Popular Brasileira. Nossa expectativa é de que todos aproveitem ao máximo essa experiência e façam essa viagem no tempo através da exposição - disse Zaidan.  

O homenageado do mes possui mais de 60 anos de uma carreira vitoriosa e inúmeros sucessos. Roberto Carlos protagonizou programas de TV e filmes para o cinema e marcou a vida de cada brasileiro com suas canções inesquecíveis, grande parte feita com seu parceiro e ‘irmão camarada’, Erasmo Carlos.

Sobre o Projeto
O ‘Arte na Capa’ realizou inúmeras exposições temáticas ao longo dos anos, homenageando artistas, estilos musicais ou datas comemorativas. O acervo do Museu da Imagem e do Som reúne milhares de discos de vinil de várias épocas e estilos, possibilitando uma infinidade de temas para suas exposições.

O público visitante pode fazer uma ‘viagem no tempo’, reencontrando os velhos bolachões que encantaram várias gerações e ainda hoje é objeto de culto dos aficionados e continua encontrando novos adeptos a cada ano.

A verdadeira viagem no tempo acontece com o auxílio de uma vitrola, que também possibilita aos visitantes ouvir os sucessos e homenageados de cada edição.

Durante a pandemia, o MIS toma todas as medidas de segurança para uma visitação segura, com restrição apenas para pessoas com máscaras, distanciamento social e álcool em gel disponível.

Fotos: PMR