Terça-feira, 19 de outubro de 2021 | 14:38

Matérias - 13/09/2021 | 16h45m

Resende comemora 220 anos com exposição no Museu de Arte Moderna

Resende
Em celebração aos 220 anos de Resende, “A Princesinha do Vale”, no dia 29 de setembro, a Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda, abrirá quarta-feira, 15, às 18h, no Museu de Arte Moderna de Resende, a exposição “Resende, 220 anos”, organizada pela equipe do Arquivo Histórico da cidade. 

A exposição “Resende, 220 anos” poderá ser visitada de 16 de setembro a 29 de outubro, de terça a sexta-feira, de 11 às 17h. O público que visitar a exposição conhecerá a história da cidade e curiosidades desses 220 anos. Através de 13 painéis a mostra contará sobre nossa cidade a partir das sociedades originárias que povoavam essa região, passando pela chegada do primeiro núcleo de ocupação colonial, por volta de 1.730, e todos os eventos e atores históricos que contribuíram para o surgimento e desenvolvimento da vila de Nossa Senhora da Conceição do Campo Alegre da Paraíba Nova na cidade de Resende. 

A exposição será dividida em dois setores, o primeiro da narrativa histórica que destaca as seguintes temáticas: o Povo Puri, que dominava o território da bacia do Rio Paraíba do Sul e a Serra da Mantiqueira; o processo de ocupação Colonial ainda na primeira metade do século XVIII; a Economia e a Sociedade do Café; a Resistência Negra ao regime escravocrata; os núcleos de imigrantes; a agropecuária; e o desenvolvimento. O segundo setor será destinado a história da cultura com destaque para o patrimônio cultural e natural, o calendário cultural e os bens materiais, a cultura indígena e afro-brasileira; e a imprensa em Resende. 

Segundo o diretor do Arquivo Histórico, Ângelo Tramezzino, além dos painéis com a narrativa histórica, a exposição contará com outros elementos em sua montagem.
- Incluímos cartografias do século XVIII e XIX, peças históricas como ‘gira-mundo’, instrumento de tortura do período escravocrata, o estandarte da irmandade de ‘São Benedito’ da Igreja do Rosário, representações artísticas do boi-bumbá, do índio Puri, e os bonecos N’Golos, que representam a cultura africana, entre outras peças - explicou o diretor do Arquivo Histórico. 

Para a diretora do MAM de Resende, Carmem Aguiar, é muito importante a retomada do museu com uma exposição tão significativa para a história de nossa cidade.
- A exposição é resultado de uma pesquisa realizada pelo Arquivo Histórico Municipal de Resende, sob a coordenação de Ângelo Tramezzino, com a curadoria do Prof. Doutor Ênio Sebastião Cardoso de Oliveira e com a colaboração dos professores Angelo Mainine, Maria Aparecida Pires, Krishna Govinda Simpson e Renato Martini. O objetivo é que futuramente esse material fique exposto permanentemente no espaço que está sendo organizado e que será destinado à história do município - revelou a diretora do MAM. 

Informações e agendamentos podem ser solicitados através do telefone (24) 3360-4470.