Sábado, 25 de junho de 2022 | 14:29

Editorial - 23/11/2020 | 06h14m

Política e Judiciário

Confesso, que política é o meu ponto de articulação com grande conhecimento, mas o Judiciário tem sido a captação de informações com intensa lista de adjetivos positivos, principalmente, quando suas peças principais estudam as leis atualizadas e colocam sobre a mesa, o verdadeiro exercício do Direito imparcial, adequado, justo, correto, exato, perfeito e à altura do fato social ali tratado.

Muitas aulas do curso de Direito assisti em 2019 e 2020, continuando no mesmo caminho, a aproximação com as leis, fazendo do tempo de aposentadoria, motivo de descobertas antes não encontradas.

O universo das leis não pode ser de outro plano, senão do primeiro time. Infelizmente, muitos ocupantes do cargo de vereador, prefeito e seus pares do mundo político, raramente são dotados do conhecimento das leis, assinando o que não têm informações nem proximidade, valendo na prática, da ajuda de advogados muito bem preparados para assessoria no mandato. Quando isso não acontece, a bagunça à busca de um salvador da pátria e o corre-corre é geral, colocando em risco, identidade e CPF de muitos envolvidos.

Das aulas assistidas, chamou minha atenção, a imparcialidade do Judiciário e sua atuação na sociedade, sendo por mim também interpretado, como o martelo certeiro dos fatos políticos, tratando seus personagens como um cidadão comum doa a quem doer.

Analisei horas, a função do juiz de primeiro grau e o papel dos desembargadores em instância superior. Horas e horas sobre leis e sua importância diante de tantos documentos e provas.

Parabéns ao Judiciário imparcial: oxigênio para a política e acima de tudo para a sociedade e seus pares.

Eliete Fonseca
Jornalista Profissional
Registro MT 18.902/RJ